16 de nov de 2010

O brasileiro por trás de um grande novidade.

Microsoft lança no País sensor de movimentos

Com o Kinect, jogador dispensa o uso de controles no videogame da empresa, o Xbox 360

SÃO PAULO - Na tela, um filhote de tigre percorre um gramado. Do lado de fora, Alex Kipman conversa, pula, roda. Kipman é o brasileiro que inventou a tecnologia de reconhecimento por câmera Kinect, que por anos foi chamado de "Projeto Natal". É um acessório para o videogame Xbox 360, da Microsoft, que chegou na quinta-feira, 4, às lojas dos Estados Unidos - no Brasil, custará R$ 599 e será vendido a partir do dia 18.

Kipman

Kipman conta que o objetivo da tecnologia foi eliminar controles, botões e fios. Se o Wii abriu as portas da interação do corpo com a máquina, o Kinect vai além - é a experiência mais próxima de imersão no jogo que alguém pode ter. Durante o evento de lançamento do produto, a palavra "emoção" foi usada várias vezes - a ideia é que o jogador realmente tenha uma proximidade emocional com a máquina, que o reconhece e interage com ele.

Na demonstração, Kipman apresentou o Kinectmals, game em que um filhote de tigre aprende truques e explora um espaço. Os gráficos são muito nítidos, as cores são vivas e o sensor de movimento parece bem estável.

O Kinect usa uma câmera em cores, um sensor de profundidade e um microfone para reconhecer a imagem e a voz do dono. Kipman ligou a máquina e foi reconhecido - em instantes, estava logado na rede Xbox Live.

Kinect Adventures é o game que já vem com o produto. O game permite explorar um ciberespaço, escalando montanhas e mergulhando. Outros quatro serão lançados agora: Dance Central, de dança; Kinect Joy Ride, um simulador de corrida; e Kinect Sports, com futebol, boliche e pingue-pongue; além do Kinectmals demonstrado por Kipman. Os jogos custarão R$ 149 no Brasil e a expectativa é que outros 12 sejam lançados até o fim do ano.

Rede. Junto com o Kinect, finalmente chega ao Brasil a rede Xbox Live, que permite jogar online, interagir com outros jogadores, acumular pontos, comprar e experimentar jogos.

Acabou o velho problema de ter de buscar um endereço fora do Brasil para fazer uma conta - e a boa notícia é que será possível importar os MS Points, tempo de assinatura, status de jogos e outros dados para as contas brasileiras. "É uma grande virória para a Microsoft Brasil", disse Guilherme Camargo, gerente de Xbox 360 da Microsoft Brasil.

05/11/2010 | 8h01

Nenhum comentário:

Postar um comentário