19 de jul de 2010

Santa Catarina não é mais o maior exportador de aves do Brasil. Nosso vizinho ganhou um round.

Receita de exportações de frango cresce, mas volume fica estável

As receitas das exportações de carne de frango, no acumulado de janeiro a junho, atingiram US$ 3,11 bilhões, com alta de 15% em relação ao mesmo período de 2009.

Apesar o aumento na receita, os embarques ficaram em 1,8 milhões de toneladas, com recuo de 0,12%. No comparativo com o semestre anterior, a alta da receita foi pequena, de 0,51%. O volume caiu 1,21% nessa comparação.

"Apesar de o cenário para o exportador apresentar leves melhoras em ganhos de receita, ainda está aquém das expectativas do setor avícola. Isso ocorre devido a uma política cambial pouco favorável ao comércio internacional do frango brasileiro", afirmou em nota o presidente da União Brasileira de Avicultura (Ubabef), Francisco Turra.

Regiões

Os maiores embarques foram para o Oriente médio, com total de 661,5 mil toneladas, valor 0,5% maior que o verificado no ano passado.

Para a Ásia, os embarques cresceram 2,6%, atingindo as 493,2 mil toneladas, e receita de US$ 916 milhões, com alta de 23,5%.

O volume exportado para a União Europeia foi de 206,1 mil toneladas, com queda de 19,2% em relação ao ano passado. A receita teve queda de 7,8%, para US$ 520 milhões.

A África recebeu volume de embarques superior à UE, com 226,7 mil toneladas, crescimento de 8,4%. A receita com o continente foi de US$ 262,1 milhões, com alta de 28,1%.

Estados

O Paraná foi o maior exportador do semestre em volume, com embarque de 477,3 mil toneladas. O aumento na comparação com 2009 foi de 0,71%. Em segundo, ficou Santa Catarina, com embarques de 476,1 mil toneladas, queda de 5,33%.

O estado de São Paulo teve queda de 13% nos volumes exportados, com 119,9 mil toneladas, mas alta de 3% na receita, para US$ 199,6 milhões.

Felipe Peroni | 19/07/10 | 13h01



Nenhum comentário:

Postar um comentário