2 de ago de 2010

A estrela que brilhava, anda meio apagada.

Lucro líquido da Embraer recua 78,6% no 2º trimestre

Lucro por ação da fabricante de aeronaves ficou
em R$ 0,14053 no segundo trimestre
A Embraer divulgou os resultados referentes ao segundo trimestre nesta segunda-feira (2) e reportou recuo de 78,6% no lucro líquido do segundo trimestre, que alcançou os R$ 101,7 milhões.

No mesmo intervalo do ano passado, o lucro líquido foi de R$ 475,3 milhões.

Segundo a empresa, os resultados foram negativamente impactados pela contabilização de impostos diferidos devido ao efeito da variação cambial sobre os ativos não monetários.

O lucro por ação no segundo trimestre ficou em R$ 0,14053, ante os R$ 0,65680 verificados no mesmo semestre do ano anterior.

A Embraer entregou 69 aeronaves entre abril e junho de 2010, sendo 29 jatos comerciais e 40 executivos, gerando uma receita líquida de R$ 2,435 milhões no período.

O lucro antes de impostos, juros e amortização (Ebitda) somou R$ 297,7 milhões no segundo trimestre deste ano, valor inferior aos R$ 532 milhões contabilizados no mesmo intervalo de 2009.

A receita líquida da companhia também teve redução, passando de R$ 3,027 bilhões no intervalo de 2009 para R$ 2,435 bilhões no período abril-junho deste ano.

Ao final do segundo trimestre de 2010, a carteira de pedidos firmes da Embraer totalizou US$ 15,2 bilhões, ou três anos da receita anual atual projetada.

Segmentos

A Embraer entregou 50 aeronaves no segmento comercial na primeira metade deste ano.

No que diz respeito à demanda por aeronaves, os efeitos da recuperação econômica podem ser percebidos pela intensificação das campanhas de vendas e pela materialização de novos pedidos firmes anunciados recentemente.

"Baseado nos recentes anúncios feitos pela Embraer e negociações em andamento com alguns clientes, podemos dizer que estamos cautelosamente otimistas e que sinais de recuperação do mercado vêm se tornando mais consistentes", disse Paulo César de Souza e Silva, vice-presidente executivo para o mercado de aviação comercial.

O segmento de aviação executiva deve ter uma maior contribuição nos próximos trimestres, devido ao aumento de cadência produtiva do Phenom 300 e o início das entregas do Legacy 650.

Dívidas

O endividamento total foi reduzido para R$ 2,744 milhões, uma vez que as dívidas com vencimento no período foram pagas.

Com a liquidação das dívidas de curto prazo, o prazo médio de endividamento se elevou de 5 para 5,8 anos. Por conta do aumento do prazo médio, o custo médio do endividamento em dólar aumentou de 4,33% para 5,00% ao ano.

Em compensação, as dívidas em reais tiveram seu custo reduzido de 7,11% para 4,19% ao ano. No final do trimestre, 15,8% da dívida total era denominada em reais.

Previsão

A Embraer aumentou a previsão de receita líquida para este ano de US$ 5 bilhões para US$ 5,25 bilhões.

A companhia também revisou a previsão de margem operacional para este ano em US GAAP de US$ 300 milhões para US$ 340 milhões.

Michele Loureiro | 02/08/10 | 19h40



Nenhum comentário:

Postar um comentário