20 de jul de 2010

Ter um excelente domínio de outro idioma se tornou um pré-requisito fundamental em muitas oportunidades oferecidas, principalmente, naquelas que apresentam as melhores remunerações

Ter conhecimentos na língua inglesa já não é mais um diferencial no currículo

Muitas empresas exigem como pré-requisito em diversas vagas, excelente domínio e fluência em outro idioma. Ter apenas algum conhecimento já não é suficiente para muitas oportunidades


Antigamente, o profissional brasileiro que possuía algum conhecimento ou facilidade de compreensão em outro idioma, principalmente o inglês, tinha larga vantagem em relação aos concorrentes para ganhar uma vaga de trabalho ou crescer na carreira dentro da empresa.

Só que agora, ter apenas conhecimentos em outra língua, não é mais um diferencial. Com o mercado cada vez mais concorrido, os profissionais precisam estar mais qualificados e capacitados para conseguir realizar seus objetivos. "Aprender simplesmente sobre a língua é coisa do passado. Hoje as pessoas querem utilizá-la como instrumento. É preciso falar, escrever e pensar em inglês, com segurança e fluência", afirma Elvio Peralta, diretor da Fundação Fisk.

Nesse sentido, ter um excelente domínio de outro idioma se tornou um pré-requisito fundamental em muitas oportunidades oferecidas, principalmente, naquelas que apresentam as melhores remunerações. Consultorias especializadas em recursos humanos são unânimes ao afirmar que os candidatos devem ter, no mínimo, nível avançado de inglês para concorrer nessas vagas.

"Durante os processos seletivos, constatamos que muitos profissionais focam em pós-graduação e MBA, mas não dão a mesma atenção para o estudo do inglês. Dessa forma, acabam possuindo um histórico acadêmico brilhante, mas perdem ótimas oportunidades de trabalho no Brasil e no exterior por não serem fluentes no idioma", destaca Gilberto Lopes, diretor executivo da Cuattro Marketing, agência especializada no desenvolvimento de projetos de trade marketing, treinamento e análise de mercado.

Treino e prática para dominar

Os especialistas defendem que não há fórmulas comunicativas mágicas. É preciso praticar e treinar muito para atingir um nível adequado de fluência em outro idioma. "A qualidade do resultado depende da frequência e da prática. Somente o contato habitual é que vai proporcionar familiaridade e segurança ao aluno", ressalta o diretor da Fundação Fisk. 

20 de julho de 2010, às 00h10min


Nenhum comentário:

Postar um comentário