20 de jul de 2010

20 aeronaves ATR 72-600 e opção para 20 outros aviões


Azul investe US$ 850 milhões em nova frota e planeja IPO




Segundo Janot, azul deve obter lucro anual pela primeira vez em 2010
Segundo Janot, azul deve obter lucro anual pela primeira vez em 2010



A companhia aérea assinou contrato para a compra de 20 aeronaves ATR 72-600 e opção para 20 outros aviões. O negócio, feito durante a Farnborough Air Show, em Londres, foi avaliado em US$ 850 milhões.

A Azul é a primeira companhia aérea na América Latina a fazer um pedido para a nova série 600 do ATR e as aeronaves começam a ser entregues no fim de 2011.

A ATR é uma joint venture entre a maior companhia aeroespacial europeia, Alenia Aeronautica (uma companhia do grupo Finmeccanica) e a EADS. 
No ano passado, a empresa francesa gerou um volume de negócios recorde de US$ 1,4 bilhão (€ 1,1 bilhão). A ATR já vendeu mais de 1.000  unidades do ATR 42 e ATR 72, que são usados por mais de 150 operadores em 80 países.
Expansão
Com o investimento em novas aeronaves, a Azul pretende continuar a expansão de sua malha doméstica regional, que atualmente é desenvolvida com a frota de jatos Embraer 190 e 195, presente em 21 destinos no país.
Segundo a companhia aérea, com os novos ATR 72-600, a Azul passará a captar passageiros de localidades próximas a seus principais centros de operação, que incluem o aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP).
David Neeleman, fundador e presidente do Conselho da Azul, disse que "este é um grande momento para a empresa. O compromisso com a nova frota de ATR 72-600 é servir ainda mais cidades no vasto território brasileiro, ligando comunidades menores a cidades maiores, com a conectividade ideal entre os jatos Embraer e os novos ATRs."
Com pouco menos dois anos de vida, a Azul tem atualmente uma frota de 18 aviões Embraer e deverá encerrar o ano com 26 aeronaves. Com a fabricante brasileira de aviões, a companhia aérea tem 41 pedidos firmes, além de opções e direitos de compra para outras 40 aeronaves.
A Azul atende 22 cidades do país e até o final do ano pretende ampliar a atuação para mais quatro cidades distribuídas pelas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, segundo informações do presidente-executivo da Azul, Pedro Janot.
O executivo não detalhou sobre destinos e valores, mas citou como exemplos as cidades de Passo Fundo (RS) e Criciúma (SC).
Mercado
No primeiro semestre deste ano, a companhia assumiu uma participação de 5,43% do mercado de aviação brasileiro, quase o dobro dos 2,81% de um ano antes. A concorrente mais próxima é a WebJet, que domina 6,24% do mercado.
O presidente da Azul afirmou que uma abertura de capital com oferta de ações (IPO) não está descartada e pode acontecer entre 2011 e 2012. No entanto, segundo Janot, a prioridade é reforçar a geração de caixa, que será impulsionada pelos ATRs.
Segundo o executivo, o custo por passageiro desses aviões é baixo e os novos aparelhos vão ajudar a diluir os custos fixos da companhia. Para ele, a Azul deve obter lucro anual pela primeira vez em 2010.
Michele Loureiro  | 20/07/10 11:14

Nenhum comentário:

Postar um comentário