24 de out de 2011

O longo caminho para entender o que acontece hoje.


Executivos não entendem os consumidores digitais





A maioria de altos executivos da indústria de mídia e entretenimento no mundo (91%) não aproveita as informações individuais do consumidor para viabilizar a entrega de conteúdos personalizados. Isso dificulta o aproveitamento de oportunidades para o crescimento das receitas, que pode ser potencializado pelas tecnologias digitais da atualidade, de acordo com uma recente pesquisa da Accenture.

O estudo, intitulado Reshaping the business for sustainable digital growth, também revelou que 95% dos executivos não possuem fortes capacidades digitais para gerenciamento do relacionamento com o consumidor e mais da metade dos respondentes (58%) ainda está no estágio inicial do desenvolvimento dessas capacidades. A pesquisa levantou opiniões de 130 executivos seniores em 18 países da Europa, América do Norte, América do Sul e Ásia, com o objetivo de identificar as características que serão requeridas das empresas de mídia e entretenimento de alta performance, incluindo televisão, jogos, filmes, música, editoras, portais e publicidade.


Novos perfis
Menos de 10% dos executivos afirmaram ter em suas empresas uma visão totalmente integrada dos consumidores digitais. Isso sugere que uma vasta maioria (91%) dos players dessa indústria precisará considerar uma mudança em suas formas de fazer negócios se quiserem aumentar suas receitas no cenário digital da atualidade.

Também é interessante apontar que depois de cinco anos de pesquisas frequentes da Accenture com essa indústria, o ultimo levantamento demonstrou que apenas 57% dos executivos apontaram progresso contínuo em suas empresas na jornada do analógico para o digital. 

Na realidade, apenas 43% dos executivos consultados afirmam que suas empresas já digitalizaram mais da metade de suas informações. Há um ano, a mesma pesquisa da Accenture revelou que um terço (33%) das empresas estavam transferindo seus negócios de modelos analógicos para digitais, com uma base de arquivos integrada.

“Apesar de algumas empresas terem progredido no objetivo de distribuir conteúdos por qualquer canal, em qualquer formato e para qualquer aparelho, a maioria ainda precisa formar uma visão holística de seu consumidor digital para que possa monetizar seus conteúdos”, disse Marcelo Fortes, líder da área de Mídia e Telecomunicações da Accenture.

De fato, 80% dos entrevistados afirmam que a indústria de mídia e entretenimento ainda está se modificando e novas e mais rápidas mudanças ainda estão por vir. Como resultado disso, 85% dos executivos acreditam que seus negócios continuarão a mudar significativamente.


Mídias sociais
Quando perguntados sobre as implicações das mídias sociais em seus negócios, mais da metade dos executivos (55%) indicaram que suas empresas tinham definido estratégias claras de networking. Trinta e oito por cento dos executivos disseram usar as redes sociais para ganhar intimidade com o consumidor enquanto apenas 17% indicaram que o recurso é empregado para ampliar vendas.

“O crescimento das receitas nesse novo mundo multiplataforma depende do atendimento personalizado, do conteúdo dirigido pelo consumidor através da plataforma correta. Essa mudança de foco de um público de massa para um público individualizado requer uma mudança complexa da mídia de massa para tecnologia de massa”, completa Fortes.


Nenhum comentário:

Postar um comentário